Funcionários do São Camilo fazem manifestação e buscam apoio do sindicato Por:
(Foto: Divulgação)

Funcionários do Hospital São Camilo, em Itu, realizaram na manhã desta segunda-feira (23) uma manifestação, na área do estacionamento. Em torno de 80 pessoas compareceram com roupas pretas em sinal de luto. As movimentações tiveram início na quinta-feira (19), após os trabalhadores tomarem o conhecimento, por meio de informações que circularam internamente, que a Sociedade Beneficente São Camilo deixará a administração do hospital, no próximo dia 1º de dezembro, e que cada funcionário seria responsável por procurar os seus direitos trabalhistas.

Diante do cenário, o advogado, Hebert Manheti, foi convidado por alguns funcionários para oferecer esclarecimentos e alguns inclusive já assinaram uma procuração, para que fossem representados por ele. Em entrevista ao Expresso Notícia, ele explicou que seu primeiro esforço é separar boatos de informações.

“Estou colhendo assinatura daqueles que eu represento e vamos estudar caso a caso, até porque tem alguns com 20 anos de casa e outros com 4 anos, por exemplo. A partir de então vamos tentar uma reunião com o hospital e a Santa Casa para entender a situação que, ainda, é incerta. Não existe segurança no que se tem sido passado e estou procurando precisão das informações para desenvolver um trabalho sério” comentou.

Uma reunião com o sindicato da categoria deve ocorrer nesta terca-feira (24), para discutir o caso. Até o momento o abaixo-assinado lançado na quinta passada possui quase 500 assinaturas. “Estamos preocupados tanto por ficar sem receber nossos direitos, como também de sermos recontratados com salários mais baixos e ainda com a possível perda de benefícios”, relata uma funcionária que esteve na manifestação, mas, não quis se identificar.

O Expresso Notícia segue acompanhando o caso e qualquer novidade será informada aos nossos leitores.

Entenda o caso

Funcionários do Hospital São Camilo/Santa Casa de Itu publicaram abaixo-assinado na noite de quinta-feira (19), exigindo o pagamento dos direitos trabalhistas, após serem informados da mudança de direção. A partir de 1º de dezembro, a entidade passa a ser administrada pelo Instituto Moriah e são esperadas demissões. Segundo informações, os interessados poderão ser recontratados.

Em nota divulgada na última semana, a direção do hospital explicou que existe uma decisão judicial para que a Irmandade da Santa Casa assuma os empregados, e que vem tomando todas as medidas para que a situação dos empregados sejam resolvidas ate o dia 30 de novembro.

Compartilhe...

Tempo

PUBLICIDADE