PUBLICIDADE
Paradesporto teve início no século passado *O Expresso Notícia não se responsabiliza por artigos escritos, eles são de total responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião do site. 2 mar 2018 | 4 visitas

Por Emerson Neves

Olá meus amigos!!! É um imenso prazer estar escrevendo para este novo site de notícias de nossa região, estaremos aqui a cada 15 dias para falarmos sobre o paradesporto regional e nacional.

Nossa região é rica em paratletas, encontramos desde campeões regionais até campeões mundiais, alguns já representaram nosso país em olimpíadas.

O paradesporto surgiu por volta do início do século passado, de forma tímida. Relatos históricos dizem que na primeira década deste século iniciaram algumas competições envolvendo jovens com deficiência auditiva, principalmente em modalidades coletivas.

Em 1920, foi a vez dos deficientes visuais começarem na pratica esportiva, a natação e o atletismo foram os esportes que deram o pontapé inicial.

Já para os deficientes físicos, as atividades esportivas iniciaram logo após a Segunda Guerra Mundial, quando os soldados voltaram para seus países com diversos tipos de mutilações e outras deficiências físicas.

Estados Unidos e Inglaterra foram os pioneiros, os americanos por sinal através da iniciativa da PVA ( Paralyzed Veterans of America ) montaram os primeiros times de basquete em cadeira de rodas, atletismo e natação.

A partir daí o paradesporto começou a crescer, já na década de 60 surgiam os Jogos Paralímpicos, que começam dias depois dos jogos convencionais.

Em nosso país, o inicio ocorreu por volta de 1958, com grêmios esportivos no Rio e em SP, desde então nosso país tem feito bonito em varias competições, mesmo sem apoio.

O paradesporto também é utilizado em muitos casos para tratamento de depressão, síndrome do pânico, entre outros e é um meio de integralização do deficiente na sociedade. Existem vários projetos que iniciam muitos na pratica esportivas, tais como: O PROJETO SEM LIMITE, APANI, ESCOLA SANTA LUZIA, CRIA, PEAPA, ASAC e outros que ajudam e muito a vida dos deficientes.

Nós teremos nesta coluna muitas histórias, informações sobre campeonatos na região e no estado, bem como as atuações dos atletas de Itu e da região.

Fiquem ligados e deixo uma frase que sempre me acompanha nas competições que participo:

“Mesmo desacreditado e ignorado por todos, não posso desistir, pois para mim, VENCER é nunca DESISTIR”

    Roberta Rocha - Jornalista

    Tempo

    PUBLICIDADE

    Mais Vistos

    1. Dono de adega no Bairro Alto sofre tentativa de homicídio
      1.982 visitas
    2. Boliche Dreams Game inaugura na próxima semana em Indaiatuba
      224 visitas
    3. PAT de Itu tem vagas disponíveis para o trabalhador
      222 visitas